30 janeiro 2006

A Vila

A Vila (The Village, 04)

A Vila é o novo filme de M. Night Shyamalan. Desde o excelente "O Sexto Sentido", Shyamalan não havia produzido nenhum filme com grandes qualidades, sendo "Corpo Fechado", bom, e "Sinais", bem fraco. E este A Vila não foi diferente de "Sinais", apenas um pouco melhor, um fraco e mal amarrado. Eu fui ver este filme no cinema depois das diversas críticas positivas ao filme, pregando-o como um dos melhores do ano. Eu não sei se eu não gostei porque o filme é fraco mesmo, ou se é porque já haviam me contado contra minha vontade a conclusão do filme (que mesmo sabendo antes, já achava fraca). Na verdade a única coisa que valeu no filme foi a compania da Mel (Parênteses dedicado à ela - A Mel é a garota mais legal que eu conheço; ela é a minha melhor amiga; ela é muito especial para mim; ela está sempre do meu lado; eu adoro ela e não sei o que seria de mim sem ela - Mel, Te Adoro muito).

M. Night Shyamalan que pregam ser o novo Hitchcook só fez um filme que realmente preste, o resto de seus filmes foram tentativas banais de alcançar sua obra prima. Eu não consigo entender o título de "novo Hitchcook", ele não possui um terço da qualidade do mestre do suspense, não consegue criar uma atmosfera de terror/medo/suspense (apenas conseguido em "O Sexto sentido") e ainda por cima cria empecilhos banais ao decorrer do filme.

Para mim o que mais pegou foi o fato de Shyamalan não explorar o medo, ele deixa na nossa imaginação, mas como vamos nos sentir apavorados para uma coisa que não está lá? E nem o medo psicológico explora, já que nem os próprios membros de A Vila sentem (aparentam sentir) medo das criaturas dos bosques.

(Bom eu não sei exatamente falar uma sinopse, portanto peguei uma do AdoroCinema) "Em 1897 uma vila parece ser o local ideal para viver: tranquila, isolada e com os moradores vivendo em harmonia. Porém este local perfeito passa por mudanças quando os habitantes descobrem que o bosque que o cerca esconde uma raça de misteriosas e perigosas criaturas, por eles chamados de "Aquelas de Quem Não Falamos". O medo de ser a próxima vítima destas criaturas faz com que nenhum habitante da vila se arrisque a entrar no bosque. Apesar dos constantes avisos de Edward Walker (William Hurt), o líder local, e de sua mãe (Sigourney Weaver), o jovem Lucius Hunt (Joaquin Phoenix) tem um grande desejo de ultrapassar os limites da vida rumo ao desconhecido. Lucius é apaixonado por Ivy Walker (Bryce Dallas Howard), uma jovem cega que também atrai a atenção do desequilibrado Noah Percy (Adrien Brody). O amor de Noah termina por colocar a vida de Ivy em perigo, fazendo com que verdades sejam reveladas e o caos tome conta da vila."

Joaquin Phoenix me parecia um dos futuros grandes nomes do cinema, depois "Gladiador" e "Contos Proibidos do Marquês de Sade", pensei que Phoenix seria um dos melhores. Mas não, este filme provou o contrário. Phoenix está "preso", não parece à vontade no papel e está com uma cara amarrada o filme inteiro. Para mim a surpresa foi Adrien Brody, aquele que critiquei tanto na minha resenha de "O Pianista", neste está engraçado, vigoroso e não chato. Largou aquele ar "esnobe". B. D. Howard está bem, num papel contido. Assim como Hurt e Weaver.

O filme vale unicamente pela boa trilha sonora, direção de arte e figurino (não o do monstro, que é ridículo). Uma pena que isso não compensa o roteiro furado, a direção superestimada, as atuações banais e o monstro. Um filme que tinha tudo para ser excelente, e que não deixa de ser meia boca. Uma pena.

Nota: 49/100

Escutando: CD (Chelsea Girl - Nico); Música (Last Night I Dreamt That Somebody Loved Me - The Smiths)

A Descobrir

O Falcão Maltês - Relíquia Macabra (The Maltese Falcon, 41) - Um filmaço de John Huston, que conta com um sempre inspirado Humprey Bogart, num dos melhores noir que já vi. Um filme de detetive de primeira, que abusa da primazia de Bogart. Detetive é contratado para investigar uma peça rara, conhecida como O Falcão maltês. Um filme que envolve todos os elementos e um clássico noir/detetive. Do estilo detetive só perde, para mim, de "Chinatown" e "Cliente Morto Não Paga" (que vale pela comédia). [87]

PS: Foi com grande prazer que Os Intocáveis recebeu uma indicação ao Quepe Comodoro, realizado pelo blog Reduto do Comodoro, na categoria de Melhor Blog de Cinema de 2004. Para votar em meu blog, ou em qualquer outro indicado basta mandar um email para comodoro@olhoslivres.com ,com o nome do blog. A lista com os indicados, encontra-se no site.

Postado originalmente em 27/09/04.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

<< Voltar