30 janeiro 2006

Resident Evil

Resident Evil - O Hóspede Maldito (Resident Evil, 02)


Eu nunca quis ver esse filme. Nunca. Nunca me interessei pelo jogo, nunca fui muito fã de video-game, nunca gostei de filmes bobocas de ação, e nunca achei que meia dúzia de efeitos especiais segura um filme. Por que o vi então? Pois é, acho que a única explicação plausível é que ao conferir o terceiro episódio de Lost no AXN, tive preguiça demais de mudar de canal. Deu no que deu, assisti um filme horrível, que tem um ou dois aspectoos positivos se eu estiver de muito bom humor (o tinha acontecido comigo). Acho que o que agravou o fato de eu não ter gostado do filme, foi não gostar de filmes de zumbi. Eu não gosto de filmes de zumbi, são todos iguais, e o único que posso dizer que é uma exceção é Extermínio - que SPOILERS parece ser bastante com a sequência deste filme FIM SPOILERS. Bom, pelo menos algo bom esse filme me trouxe: vontade de escrever novamente nesse abandonado espaço - e peço desculpas por isso, mas como mencionei no post anterior, falta-me inspiração -, o que não me acontecia desde que postei sobre o bom O Aviador, tanto que desde então o único filme realmente comentado havia sido O Lenhador. Outra coisa positiva vai ser que com a ajuda desse filme terá na minha lista mensal algum filme com uma estrela e não vão poder falar que eu gosto de tudo.

Ultimamente, quando vejo filmes, procuro racionar sobre o que vi, elaborar questões existenciais para uma possível compreensão do que vivemos (eu sei, pseudo-intelectual demais, mas fazer o quê?). E a única lição que pude tirar dessa tentativa de cinema é: como desperdiçamos tanto tempo de nossa vida em coisas ruins e boçalidades? Sim, pois ainda não me conformo de ter perdido 1h30 para assitir tal coisa execrável, sendo que existem filmes muito melhores com essa duração ou até menos. Pelo menos não pode se negar que é um questão sábia e vingadora. Expliquem-me o porquê disso. O tempo é curto, temos apenas 24 horas por dia, na qual 1/3 é gasta com sono de beleza, eu ainda gasto, em média, mais 6 horas e meia com estudo diário ( e nem é algo que eu goste de estudar, porque se fosse não seria um tempo não tão bem aproveitado). Sobra-me pouquíssimo tempo para fazer algo proveitoso, algo que me agrade, e eu ainda gasto 1h30 assistindo Resident Evil - O Hóspede Maldito. Vai entender.

Como disse acima, não gosto do jogo, mesmo achando que possa ser interessante, mas meu desinteresse por video-game em geral não me faz querer conhecê-lo. Mas se o jogo for tão ruim quanto o filme, posso dizer sabiamente que fiz a escolha certa não desperdiçando mais tempo da minha vida com tamanha estupidez e falta de criatividade. E se vão fazer mais uma adaptção de um game, por que contratar o diretor do também idiota Mortal Kombat?

A Colméia é o centro de uma empresa que mexe ilegamente com vírus. Alguém é contratado para conseguir provas e incrimar a companhia. Algo errado acontece e esse vírus se dissemina pelo ar contaminando todos os funcionários. Efeito: todos morrem mas seus corpos continuam ativos, os vulgos mortos-vivos. Uma esquadrão entra em cena para desconectar a Colméia, mas vários problemas os aguardam.

Milla Jovovich não é boa atriz e nem é tão gostosa. No máximo comível. Podiam ter escolhido alguém com o mesmo nível de interpretação mas que ao menos fosse mais apresentável. Se conseguissem alguém soubesse que fazer mais uma expressão num filme que exige duas estaria até bom demais. Deixando meus comentários machistas de lado, vou ainda completar que ninguém no elenco presta. Nem ninguém na área técnica ou na direção, roteirização ou qualquer mais função que possa existir. Pelo menos o filme não me fez ficar com tanta raiva e desconforto. Isso explica a minha bondosa estrela. Lembra que falei que existiam um ou dois fatores positivos no filme? Na verdade não existe, mas essa uma estrela vai por ter me incentivado a escrever algo e questionar o tempo-espaço.

Agora já sei que filme não vou assitir a não ser que me embebedem e me obriguem a assitir: Resident Evil - Apocalipse.

Nota: 11/100

Escutando: CD (OST High Fidelity - Vários); Música (We Are the Dead - David Bowie)

A Descobrir

Minha Luta (Mein Kampf, 61) - Recomendo este ótimo documentário sobre o Hitler e a ascenção do nazismo. Sempre fui ávido em querer conhecer mais e mais sobre este tcapítulo tão interessante da História mundial. E nesse documentário mostra muitos fatos a mim desconhecidos por se focar mais no período pré-guerra e não no ato em si e nas consequências. Utiliza-se de vídeos, fotos e documentos origiais para traçar uma linha temporal pelos eventos. [83]

Postado originalmente em 17/03/2005.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

<< Voltar