30 janeiro 2006

Homem Aranha 2

Homem Aranha 2 (Spiderman 2, 04)

Sim, é verdade, eu finalmente fui ver Homem Aranha 2. Um mês e meio se passaram desde a estréia, eu já estava crente que só iria conferir o super elogiadíssimo filme em vídeo, quando, em um dia que fui ao cinema com minha amiga, a Mel, e as opções eram: Homem Aranha 2 ou "Eu, Robô". Obviamente que preferi ver o cabeça de teia. Tinha outras preferências, mas só como as minhas ipções eram limitadas, foi esse mesmo. Especulou-se muito sobre esse filme, críticas super positivas do filme, considerando-o um dos melhores do ano - para esses recomendo "Brilho Eterno de uma Mente Sem lembranças" e "Diário de uma Paixão". O filme é ótimo, mas nada de surpreendente, o filme é menos do que esperava, e pior que o primeiro. Existem vários fatores que me levam a crer que o filme é um grande clichê disfarçado, mas sem tirar seus méritos. O filme cumpre a sua principal função: divertir, mas nada mais.

Sam Raimi fez um filme que merece todo meu respeito, num não tão longínquo ano de 1981, seu nome é "The Evil dead - A morte do Demônio". Esse filme é genial, um dos melhores terrores de todos os tempos. Depois fez outro ótimo filme, a finalmente acabada versão cinematográfica do cabeça de teia em "Homem Aranha", e agora conclui o ótimo, quase bom Homem Aranha 2. E creio que esta crítica semi-negativa seja devido ao enorme número de desnecessários elogios. É
um filme ótimo, mas superestimado. Raimi não demostra seu talento e o filme decepciona.

Peter Parker está cheio de problemas, confuso e tudo graças a sua secreta identidade. Harry osborn está decidido a acabar com a raça do Aranha. Mary Jane necessita de Parker. Otto Octavius é mal sucedido em sua empreitada e vira o Dr. Octopus. Aranha tem que destruir Octopus e salvar o mundo. Junte esses fatos e você terá o filme.

O principal problema do filme é: Alfred Molina (em ótima atuação) não é Willem Dafoe. E o Dr. Octopus não é o Duende Verde. A isso se resume qualquer explicação do resultado inferior do filme. A minha torcida está para (SPOILERS) a continuidade do final, com o Duende Macabro assumindo a vilania do terceiro filme. Já que este é meu vilão preferido das histórias do aracnídeo. (acabam-se os SPOILERS). Tobey Maguire está bem mas nada demais. Kristen Dust está caricata, e feia por incrível que pareça. E o que salva todo o filme é o editor do Clarim, J.J. Jameson, magnificamente interpretado por J.K. Simmons. Esse cara é o motivo de (quase - exceto algumas das quedas do Aranha) toda comédia do filme.

Destaque para o figurino, direção de arte, efeitos (tanto visuais como sonoro). Trilha sonora bem decepcionante, e bem inferior ao primeiro.Esse filme não me empolgou muito a escrever, não tenho muito a dizer sobre o filme. Não foi como "Donnie Darko", do post abaixo, que fiz uma análise de cada coisa presente no filme. O filme (Homem Aranha 2) não tem muito a dizer além de "Venha, gaste dinheiro e divirta-se". Por isso que foi meio que curta em relação a outros filmes que comento aqui, e como tento manter a política de comentar todos os filme vistos no cinema, e outros que merecem destaque. O filme empolga em algumas cenas e decepciona em outras. Merece destaque mas não muito.

Nota: 72/100

A Descobrir

Vinhas da Ira (The Grapes of Wrath, 40) - Sempre ouvi falar do clássico que eese filme era, mas nunca tive a oportunidade de compravar isso. E graças ao Telecine pude. O filme é fantástico, genial, e um dos melhores de todos os tempos. Henry Fonda em seu melhor, numa atuação que chega a ser angustiante a nós, espectadores. O filme se passa-se durante a Depressão da década de 30, onde uma família de fazendeiros sai do Oklahoma para tentar a vida
melhor na Califórnia. [100]

Postado originalmente em 27/08/04.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

<< Voltar