30 janeiro 2006

Chamas da Vingança

Chamas da Vingança (Man on Fire, 2004) 0

Não sei nem por onde começar. Primeiro vou contar por que é que eu fui ver esse filme horrendo. Fui ao cinema com a intenção de ver "O Terminal" que ainda não vi, para variar, estava esgotada a sessão. O filme com o melhor horário acessível era este ou "A Supremacia Bourne", que não tenho a mínima vontade de ver. Então fomos, eu e a Mel, ver este "Chamas da vingança". Eu já não esperava nada deste filme, portanto eu só tinha com o que me surpreender, e não é que me decepcionei ainda com o filme. Consegue ser muito pior do que eu esperava, e eu
não esperava nada...vê-se como é grave a situação. Valeu só pela comphania, por que chegou uma hora que eu quase sai da sala de tão entediado que estava. Na verdade, a cada vez que penso no filme, pior ele se torna. Um policial banal, com roteiro fraco, fracas atuações... E eu achando que o pior filme que vi que estreou em 2004 no Brasil seria "Garfield - O Filme", me enganei profundamente...este ganha fácil.

Este é o segundo filme que vejo de Tony Scott, o primeiro foi o ótimo "Jogo de espiões", mas este prova como Scott é fraco. Como alguém em sã conciência faria um filme com um roteiro idiota, em quase duas horas e meia? Só se for para morrermos de tédio. O filme é extremamente cansativo, tanto que a única parte do filme que realmente gostei foram os créditos, na hora que eu iria embora. Na verdade não sei se a falha é do roteiro, da direção, ou dos dois. Porque o roteiro é ruim e a direção nem se nota.

Ex-militar e alcoólatra vê a chance de um emprego como segurança. Esta oportunidade lhe é dada para evitar o sequestro de uma menina rica. Nela, ele reencontra a felicidade...até o dia em que ela é sequestrada, e ele faz de tudo para conseguí-la de volta. Mais um filme estúpido sobre vingança. Aliás, até chegar ao ponto da premissa, vai-se por volta de uma hora...e isso é massante. Eu não sei porque, mas desde que Denzel Washington ganhou o Oscar por "Dia de Treinamento" eu passei a desgostar dele, sem motivos aparentes. Mesmo assim, ainda vi filme com ele que gostei, assim como de sua atuação. Mas neste não aconteceu isso. Ele repete todas as manias dos personagens a ele, não inova em nada e se torna super caricato. Christopher Walken mais canastrão impossível. Dakota Fanning me irrita profundamente como a cópia da menina Cecília Dassi na novela "Suave veneno". Na verdade, só quero trazer como curiosidade a
participação dos brasileiros Charles Paraveni, o Afrânio de "Malhação" - que tem mais falas neste filme, que Rodrigo Santoro em seus dois filmes no exterior - e Gero Camilo, o amante de Rodrigo Santoro em "Carandiru". As participações são minúsculas e eles fazem bandidos (que novidade).

Eu acho que a única coisa que consegui aproveitar do filme foi a boa trilha sonora, porque tirando isso, pode por fogo na película. Conduzida por Harry Gregson-Williams, e nem isso impede-se o "0". A fotografia copia o estilo de "Traffic" e a edição é extremante cansativa. Façam um favor a si memsos e fiquem longe disto. Como alguém gasta tão porcamente 70 milhões de dólares?

Nota: 0/100

Escutando: CD (Hell Freezes Over - Eagles); Música (I'm Waiting for the Day - The Beach Boys)

A Descobrir

Velvet Goldmine (Idem, 1998) - Velvet Goldmine é um filme sobre rock, para quem gosta de rock. Conta a hist´ria do movimento Glam, na Inglaterra. Trazendo personagens baseadas em David Bowie, Lou Reed e Iggy Pop, o fime conta a história de Brian Slade, ao longo de sua carreira como músico de sucesso. Um filme imprecindível para os amantes do gênero. [84]

Postado originalmete em 13/10/04.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

<< Voltar