30 janeiro 2006

Batman Begins

Batman Begins (Idem, 2005)

Eu realmente gostaria de lembrar de todos os outros filmes do Batman e poder fazer comparações, mas infelizmente, só me recordo de dois dos quatro filmes anteriores feitos sobre o Homem-Morcego: Batman - O Filme e Batman & Robin. Gosto mais do primeiro do que deste em questão, e acho este muito melhor que o filme de 1997. Há quem discorde coloque esse novo filme de Nolan como o melhor da série, e creio que, pelos posteres e trailers poderia realmente ser.

Inclusive, deixo de lado as tradicionais fotos dos filmes, para ilustrar com os fantásticos posteres do filme, que chegam a ser melhores que ele próprio. Por mais que tente ser fiel à história original, e consiga, falta um pouco da emoção em se combater um vilão de verdade, porque o Espantalho no filme, é um mero e esquecível coadjuvante. E não culpo o ator, mas sim o próprio roteiro que preferiu focar numa batalha até fácil demais. E quando penso em super-heróis, ainda mais um como o Batman, espero maiores dificuldades. Outra coisa que me pareceu ter sido absorvido pelo roteirista foi querer criar um herói politicamente correto em muitos trechos do filme.

Pelo que eu me lembro, Batman sempre foi alguém com sede de vingança por todos os criminosos e que faz aquilo somente por ele. No filme ele luta pela cidade, pois havia se transformado em alguém nobre.

Também me decepcionei com a direção de Nolan. Um dos novos diretores que mais tem estilo, algo comprovado pelos brilhantes Amnésia e Insônia, e torna-se neste, um mero instrumento. Um diretor de aluguel, insignificante numa trama como esta. Nolan encontra-se ausente ao tentar retratar ao máximo o clima sombrio do filme, e sucede. Mas este não é Nolan de sempre. Tim Burton tem muito mais a ver com o Morcegão. Por isso quero rever Batman - O Retorno, esquecido na minha mente juvenil da sessão da tarde.

Porém o filme não é só feito de desilusões e decepções. O filme é bom. A criação de certas partes da história original é o máximo, vide a hora em que os pais de Wayne são mortos. A cena é fabulosa, e quando ele rememora o passado ao encontro com o assassino. Essas cenas tornam o filme num clássicos das adaptações das HQs, mesmo que tenham melhores. Sem contar o final, que é sem dúvida o ponto alto do filme. É, o filme é bem legal, mas, mais pela história de Bruce Wayne do que pelo combate. Pelo menos o filme me fez pensar sobre justiça e a que ponto deve-se chegar para combatê-la.

O filme narra o início da jornada de Bruce Wayne como Batman e o que o levou a fazê-lo.

A grande interpretação do filme, para mim, é, sem dúvida, a de Michael Caine. Logo atrás ficam Morgan Freeman e Tom Wilkinson. O primeiro encarna com muita classe o grande Alfred, o mordomo.

Com o nível adequado de sarcasmo e cinismo, ele rouba todas as cenas em que aparece. O filme não é de Bale e sua aprazível interpretação, mas sim dos veteranos. Wilkinson é o grande vilão do filme, é dele que temos ódio, e não de Cillian Murphy que esteve melhor em Extermínio.

Freeman é o boa praça da vez. Carisma, muitas vezes, é tudo que um ator precisa para se sair muito bem. Não gostei de Neeson, e eu geralmente gosto bastante dele. Faltou-lhe exatamente o que Freeman esbanjou, carisma. Katie Holmes só é bonita, nada mais que isso.

Outro grande fator do filme são os efeitos, sejam visuais, sejam sonoros. Sérios candidatos do ano ao Oscar, ao menos deveriam. Ponto positivo para o figurino de Batman, o melhor feito até hoje.
E ao escrever esse post cheguei a uma conclusão: ou eu não sei mais escrever, ou estou cansado de fazê-lo. De qualquer forma, eu perco.

Nota: 70/100

Escutando: CD (Starting at the Sea _ The Singles - The Cure); Música (Out of Time - The Rolling Stones)

A Descobrir

Em Busca do Ouro (The Gold Rush, 1925) - Chaplin é o cara. Sensacional. Nunca assisti a um filme dele em que dei menos que 5 estrelas. E esse é provavelmente o melhor. Ainda me reside uma dúvida se é esse ou Luzes da Cidade. Ambos maravilhosos. Estou extremaente encantado com esses clássicos da comédia que não posso nem acrescentar algo além de: "esse filme é foda". [100]

Postado originalmente em 26/06/2005.

0 Comentário(s):

Postar um comentário

<< Voltar